sábado, 25 de julho de 2015

"Estamos perto de provocar um impacto irreversível", diz chefe da Convenção sobre Diversidade Biológica no relatório “Proteção da saúde humana na época Antropocena” da Fundação Rockfeller



"Estamos perto de provocar um impacto irreversível", diz chefe da Convenção sobre Diversidade Biológica
Novo relatório demonstra o quanto a atividade humana está desafiando os limites seguros de nossos sistemas naturais além dos limites necessários para a humanidade continuar a prosperar e florescer.
Com o apoio da Convenção sobre Diversidade Biológica (CDB), a Fundação Rockefeller – Comissão Lancet de Saúde Planetária divulgou nesta quinta-feira (16) um relatório intitulado “Proteção da saúde humana na época Antropocena” em Nova York. O relatório demonstra o quanto a atividade humana está desafiando os limites seguros de nossos sistemas naturais além dos limites necessários para a humanidade continuar a prosperar e florescer.
Na ocasião, o secretário executivo da (CDB) e conselheiro científico para a Comissão Lancet, o brasileiro Braulio Ferreira de Souza Dias, observou que “estamos chegando mais perto do que nunca de provocar um impacto potencialmente irreversível, além de colocar em risco a saúde dos nossos ecossistemas e das gerações presentes e futuras”.
Dias participou de um painel que incluiu outros comissários e especialistas ansiosos para discutir o relatório com o público presente na apresentação. Ele destacou que esses relatórios significam um apelo urgente por ações coerentes e colaborativas que juntas aumentem a resistência dos nossos ecossistemas, do sistema planetário e das comunidades de todo o mundo. Criada durante a Conferência Rio 92, a CDB está profundamente empenhada neste trabalho como muitas das Metas de Aichi de Biodiversidade, adotadas por mais de 190 países em 2010, e direta ou indiretamente relacionadas às questões da saúde humana.
O secretário executivo ficou especialmente satisfeito porque o relatório deu destaque especial à necessidade do desenvolvimento de uma nova disciplina de “saúde planetária”. Isso também sugere uma série de recomendações práticas que incentivem a colaboração entre as comunidades médicas, ambientais, entre outras, e enfatizem a necessidade de tirar vantagem de oportunidades relacionadas por mudanças positivas transformadoras.
A recomendação inclui reduzir o desperdício de alimentos e diversificar a alimentação; proteger a natureza e a biodiversidade; construir cidades resistentes; desenvolver mais sistemas de saúde resistentes; e fazer impostos e subsídios favoráveis para a saúde planetária.






Mais informação:
Relatório Planeta Vivo 2012
Relatório Estado do Mundo 2010
Antropoceno, a era geológica em que o homem ‘desregulou’ a Terra

Principais pontos do primeiro atlas ambiental para América Latina e Caribe 
Greenpeace lança Atlas "Mar, petróleo e biodiversidade - A geografia do conflito"

Novo relatório do PNUMA fornece diretrizes para a redução da emissão global de carbono
"Louvado seja", Encíclica ecológica do Papa Francisco: que mundo queremos deixar para quem vai nos suceder?
Petrobras anuncia descoberta de petróleo na Amazônia e Greenpeace lança Atlas "Mar, petróleo e biodiversidade - A geografia do conflito"

Nenhum comentário: