quarta-feira, 10 de julho de 2013

O lado duro da rapadura (e cães também bebem garapa)



A maioria das pessoas compra sempre a mesma rapadura, mas as vezes encontramos rapaduras de marcas desconhecidas, caseiras, produzidas em engenho e queremos levar para provar aquele produto tipicamente brasileiro que parece inofensivo, como as caninhas de alambique e as linguiças dos linguiçários de fundo de quintal. 

Não é bem assim. Nem tudo que vem da fazenda é puro e imaculado como a imagem vendida do agropastoril nos faz pensar.

Como reconhecer uma rapadura inadequada ao consumo?
A única maneira caseira é colocando na água e verificando o que sobe em suspensão ou fica retido no coador. Se for de base líquida, como urina de rato, é impossível de ser identificado sem a devida testagem bioquímica.

Eu havia comprado uma rapadura imensa de 1,5kgs da marca Padre Cícero numa loja de produtos nordestinos na Jureia, a foto dela aparece na postagem Na Jureia: a Feira de Sábado

Como uso muito mais melado em função da praticidade, a rapadura ficou guardada esperando seu dia de adoçar um bolo. Quando esse dia apareceu, coloquei a rapadura Padre Cícero para dissolver e, já na água, estranhei o que me pareceu na hora marcas mais escuras.



Eram cacos de telha, vidro, pedaços de madeira e barro em geral. Até um galho e outras partículas impossíveis de identificação a olho nu encontrei. Reidratadas lembram muito flocos de arroz dos chocolates industrializados tipo "Crunch", mas presumo que seja outra coisa.



Essa peneira me deixou com tanto nojo que joguei fora depois de lavar, algumas partículas entranharam nos espaços e eu não tive coragem de reutilizar mesmo depois de um banho de água fervendo. ANVISA neles!



Mas cães também bebem garapa - coada três vezes em coador de pano, é claro.

Margarida cheira, prova e lambe os beiços:



Pipa repete o processo, cheira, prova e aprova:



 O problema, 1 tina para 2 cães, e a solução, dividir em 2 partes (Olímpia não deu bola):




Mais informação:
Rapadura
Cães também bebem kefir!
Mel de abelhas x melado de cana
Mamãe não passou açúcar em mim!
Cachorros também comem pés e ovinhas de galinha
Dica sustentável e veterinária do dia: canela e joelho de boi
Mais uma dica sustentável e veterinária: pescoço de galinha

2 comentários:

Anônimo disse...

não são necessariamente pedaços de telha ou barro. pode ser que sim, pode ser que seja da própria cana.
o que acontece é que a rapadura quando é feita no tacho tem um ponto certo de fervura, se ela passar do ponto a rapadura fica "suja" com as sujeiras da própria cana, perdendo qualidade.

Carolina Daemon Oliveira Pereira disse...

Não me leve a mal, mas tinha até um galho de árvore. Numa boa, acho que garapa nenhuma produz um tronco.
É complicado fazer uma afirmação sem análise laboratorial.