sexta-feira, 15 de junho de 2012

Guia Slow Food para cariocas

Boa nova, o Slow Food lançou um guia específico para o Rio de Janeiro.
Muita coisa já apareceu por aqui, como o Morro da Conceição, o Beco das Sardinhas, a Adega Pérola, as Feiras de Orgânicos, a Feira de São Cristóvão e os mercados a granel, o Tacacá do Norte, os botecos com suas pingas e caldos e até os produtores do Brejal na Região Serrana e Claude Troigrois.

O guia pode ser baixado gratuitamente em link abaixo.
Não deixe de baixar, mesmo não sendo do Rio, vale pela quantidade de informação boa que pode ser replicada em qualquer lugar.
Fundamental ver as coisas importantes dessa terra cuja primeira definição oficial foi "uma terra em que se plantando, tudo dá", serem valorizadas de verdade.
E associe-se ao Slow Food, a organização vive de seus membros e seus membros vivem mais felizes com seus convívios.

Segue a capa e o texto oficial com link de download:


O Slow Food acaba de lançar o guia bilíngüe, inglês-português, Rio de Janeiro - 100 Dicas Slow Food. Em formato de bolso e de fácil navegação, ele está dividido pelos bairros cariocas e reúne recomendações de botecos, bares, feiras e restaurantes - dos mais simples e acessíveis ao mais sofisticados. O guia também reúne projetos sociais inovadores, desenvolvidos em comunidades carentes, voltados para a agricultura e a culinária. O guia foi realizado em colaboração com a revista Prazeres da Mesa e com o SENAC-SP. O projeto gráfico e a diagramação são da Dodesign-s.

Rio de Janeiro - 100 Dicas Slow Food será distribuído gratuitamente em diversos pontos da cidade durante a semana da Rio+20, Conferência das Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustentável.

A versão em PDF e para smartphones já está disponível para download gratuito no endereço: www.slowfoodbrasil.com/guia-rio/

O Slow Food vê o alimento em um sentido amplo, que leva em conta toda a cadeia de produção. Da terra à mesa, os ingredientes trilham um longo percurso.

O Slow Food entende que o prazer gastronômico está atrelado à produção do ingrediente cultivado em respeito ao ambiente e ao agricultor; acredita na importância de preservar a biodiversidade e a cultura artesanal de cada povo, de cada país, em resposta à homogeneização do gosto e a perda dos saberes tradicionais.

O Slow Food trabalha para que todos tenham direito ao alimento bom, limpo e justo. A seleção dos lugares e projetos incluídos aqui, parte desta premissa fundamental.



Mais informação:
Boteco, o filme
Guia Slow Fish Brasil
As frutas que ninguém come mais
Comprando orgânico, local e justo na Tijuca
Mais restaurantes slow para a correria do Centro do Rio
Slow Food, vegetarianos, desmatamento e a indústria da soja
Caldos, a tradição alimentar para muita gente e pouco recurso
Hortaliças em extinção por causa das tentações vindas da cidade grande
Almoçando slow na correria do Centro: Vegetariano Metamorfose, Confeitaria Colombo e Bistrô Coccinelle

3 comentários:

Sandra Portugal disse...

Oi
Estaremos juntos no Prêmio TOP BLOG 2012!
Sucesso!
Sandra
http://projetandopessoas.blogspot.com//
@Projetapessoas

Marilia disse...

Nossa, Carol, muito legal!
Vou dar uma olhada,
bj,
Marília

Sandra Portugal disse...

Querida eu me inscrevi no TOP BLOG na sexta-feira mas não recebi o selo ainda... está demorando muito dessa vez....
Acredito que não começaram as votações...
bjs Sandra
http://projetandopessoas.blogspot.com//