quarta-feira, 28 de março de 2012

Imagem do dia: o método mais eficiente para matar 15.000 aves em 15 minutos

O blog não é vegetariano, discorda dos meios de produção atuais, mas disponibiliza receitas com pouca carne e tenta muito modestamente atingir um ponto de equilíbrio.
Leia também o texto abaixo e repense se nós não fomos longe demais.



Esta foto foi tirada em Santa Catarina, representa mais uma novíssima invenção do sistema de exploração animal.

Em 15 minutos, usando apenas espuma (aquela usada pra lavar carros), 15.000 aves são mortas por asfixia. Engenheiros, agrônomos e empresários assistem animados o sucesso da mais nova técnica.

Isso não é normal! Isso não é saudável! Isso não é natural!

Sem dúvida nenhuma, uma das faces mais perversas e doentias do sistema capitalista moderno é a (moderna) pecuária.

Não somos mais uma espécie de caçadores. Não somos índios que entram na mata, caçam um macaco (livre) e depois comem sua carne: isso é um comportamento natural. Matar 15.000 aves em 15 minutos é um comportamento doentio.

Tentar alimentar 7 bilhões de animais humanos com a morte anual de 70 bilhões de animais não-humanos (apenas considerando os animais terrestres) é um comportamento estúpido, doentio e insustentável.

É uma das mais graves evidências da nossa atual crise.

Estamos numa profunda crise! Vivemos (sem nem sempre perceber completamente) num contínuo estado de violência, guerra e destruição.

Quem mata 15.000 vezes em 15 minutos (e considera isso um avanço) jamais conseguirá encontrar paz e felicidade. Se nossa inteligência está nos tornando apenas mais ferozes, mais mortais, mais sanguinolentos; então muita pouca esperança podemos ter (infelizmente).

Vegetarianismo não é a solução para todos os nossos problemas. É apenas uma opção (bem fácil por sinal) de tentar tomar um outro rumo. Outra forma de se relacionar com este planeta, com os outros animais que também habitam este planeta e com nosso próprio corpo.

É você dizer: eu não quero ser uma espécie que mata 15.000 vezes em 15 minutos. Eu quero fazer bem 15.000 vezes em 15 minutos. Eu quero fazer bem para 15.000 pessoas, bichos e plantas em 15 minutos – e não destruí-los.

Progredir é se tornar mais feliz e aumentar o grau de felicidade no mundo.

Criar bombas, máquinas de guerra e máquinas de extermínio em massa é regresso, é infelicidade, é estupidez.

Observe com mais clareza e sinceridade seus próprios comportamentos.

Você pede paz, justiça, honestidade. Clama por igualdade, pelo fim da violência e da exploração, mas será mesmo que você está agindo assim?

Matar, escravizar, testar medicamentos, torturar e explorar de todas as formas possíveis os outros, apenas porque eles não são iguais a você? Apenas porque eles são mais fracos do que você?

Isso é massacre. Isso é guerra. Isso é apenas infelicidade se multiplicando 15.000 vezes a cada 15 minutos. E isso precisa ter fim.
 
Autoria do texto: Alberto Machado, permacultor


Mais informação:
O mito da proteína
Soja é desnecessário
A libertação animal
Você ainda come salmão?
O mundo é o que você come
Carnes orgânicas, o quê e como comer
Slow Food: vegetarianos, desmatamento, indústria da soja
Caldos, a tradição alimentar para muita gente e pouco recurso

3 comentários:

Marilia disse...

Meu deus, dessa forma não sabia que matavam as galinhas! Que horror!
Espero que algo seja feito.
Beijo,
Marília

Carolina Daemon Oliveira Pereira disse...

Pessoal, a pecuária é um lixo em todos os aspectos, inclusive sociais. Dêem uma lida:

"Quando acreditamos que a Reforma da Previdência deve ser feita sacrificando aposentadorias e pensões, não sabemos que as indústrias, que contam com isenção fiscal por serem cogeradoras de empregos, são na verdade as maiores responsáveis pelo rombo do INSS, já que contribuem financeiramente com uma parte muito menor do que seus efeitos colaterais: as aposentadorias por invalidez e lesões degenerativas que nós, os contribuintes e respectivamente futuros aposentados e pensionistas, temos que arcar.

Nós pagamos 2 vezes por esse flagelo social, no curto prazo, quando arcamos com o prejuízo direto e a longo prazo, quando temos nossos benefícios reduzidos para manter esse sistema destruidor e que se retroalimenta com nossos 5 meses anuais de salário pago em tributos."

http://caroldaemon.blogspot.com.br/2011/03/carne-osso-retrata-trabalho-nos.html

Mariana MT disse...

Amei esse texto! Tomei a liberdade de postar no meu tb! beijo.