sexta-feira, 10 de junho de 2011

A primeira escova de dentes biodegradável

Escovas de dentes convencionais não reciclam, são lixo cinza como fio dental e cotonetes, absorventes e fraldas, latas de tinta, guardanapos e até o insuspeito tetrapack e as garrafas long neck.


Já pensou em sair do tradicional processo de escovação dos dentes e radicalizar higienizando a boca com um graveto? Na primeira impressão parece ser um método maluco certo? Ou uma história de quem gosta de acampar, além de não parecer ter a eficiência e principalmente o conforto da convencional escova plástica.

Contudo, a jovem libanesa estudante de design, Leen Sadder, que desenvolveu o primeiro protótipo da ideia afirma e comprova que é possível higienizar a boca de maneira eficaz e bem tranquila, diferente do que se imagina, utilizando um ramo de árvore.


Foi pensando em diminuir o impacto na natureza das nossas atividades de higiene bucal que a jovem iniciou seus estudos e descobriu que existe um tipo de graveto capaz de substituir, de forma eficaz, a escova e a pasta de dentes: o Miswak, um ramo da árvore Salvadora Pérsica.

Através de muita pesquisa, Sadder conseguiu comprovar cientificamente que o Miswak possui em seu interior cerdas naturais com propriedades antimicrobianas, que limpam a boca e evitam o mau hálito.

Em sua busca através da história do Miswak, a jovem descobriu que o mesmo ramo já era usado por povos da antiguidade para a limpeza dos dentes, dessa maneira, a designer deu ares modernos ao método e criou uma embalagem reutilizável para o graveto que facilita o transporte.

O processo para escovar os dentes com o graveto parece ser muito simples. Basta cortar o graveto e esfregar suas cerdas naturais nos dentes. A embalagem desenvolvida pela designer trás consigo um cortador (como aqueles de charutos), então depois de usar o Miswak, é só cortar a ponta que ele já está pronto para ser utilizado novamente.


O uso do graveto prova que a ideia é mais do que nunca uma higienização bucal sustentável, pois não só reduziria a utilização de água para limpeza dos dentes (e a contaminação da mesma através da utilização de cremes dentais) como também diminuiria a produção de lixo.

Ao contrário das escovas plásticas, o graveto após ser totalmente usado, pode ser enterrado no quintal para se decompor na natureza como qualquer outro galho.


O produto por enquanto é apenas um protótipo, batizado de THIS, mas segundo a estudante ele já está sendo vendido via internet em sites especializados para os curiosos. Você toparia escovar os dentes com um graveto como os povos da antiguidade?



Fonte: Coletivo Verde


Mais informação:
A polêmica dos cosméticos verdes e um par de dicas do tempo da vovó

15 comentários:

João Ricardo Louven disse...

Nossa Carol! Será que as pessoas irão mesmo utilizar essas escovas?

Carolina Daemon Oliveira Pereira disse...

Tomara que sim, eu usaria numa boa. Torço inclusive para que novos protótipos sejam desenvolvidos a partir de outras árvores, assim não se corre o risco de devastar uma floresta nativa para "fazendas" em monocultura de Miswak.

O blog tá concorrendo ao TOPBLOG, para votar basta ir no link da página principal. Ao abrir a página da TOPBLOG, não clique apenas em "votar", digite seu email e confirme seu voto.

Abs!

Flávia Amaro disse...

Interessante.

Daniel Deywes disse...

será que essa idéia pega??? mas é muito interessante ...

abraço
Daniel Deywes
http://feitonahora.blogspot.com

Green Womyn disse...

Carolina, achei a idéia interessante, embora tenha minhas dúvidas sobre a "moda" pegar ou não.

Estou espalhando seu link pelas redes sociais...

Abraço!

Kenia Bahr! disse...

Ô Carol! Meu sonho agoa é ter um graveto desses meudeusdocéu! Achei legal demais! Bj

sylribeiro disse...

Bacana hem???

Quem assistiu ao filme "sheakspeare apaixonado", bem no inicio do filme pode ver que a escova dental da época era um graveto, igualzinho a este! que legal, ne!!! bjs

Carolina Daemon Oliveira Pereira disse...

Eu dei uma pesquisada e vi que alguns índios americanos usam a fibra do coco verde para limpar os dentes. Há também umas imagens de escovas de dentes produzidas até 1920 em madeira com as cerdas naturais em crina de cavalo ou outros materiais de origem animal. Não sei... mas acho que a escova de dentes em madeira com cerdas em fibras vegetais pode ser uma opção comercialmente mais atraente. É ver para crer.

marina disse...

existe alguns produtos que parecem ter sido inventados recentemente como o slingue ou faixa utilizada para carregar os bebês e a escova de dente. Há muito tempo que muitos africanos, indianos utilizam essa escova de dente natural. como a carolina disse existe vários exemplos aqui no continente também. é uma escova que pode ser utilizada durante minutos a fio. eu as vezes fico com ela na boca meia hora e esfrego de vez em quando. O próprio suco dessa escova ajuda a digestão.
na feira do lavradio, têm uns vendedores senegaleses que trazem (se tiver demanda) a "sodja".

Carolina Daemon Oliveira Pereira disse...

Que notícia boa!
Vou correndo na próxima edição do lavradio comprar um exemplar para mim.

Abs

Thiago disse...

Muito legal seu blog, Carol, só descobri agora. Como pode? Bom, vou seguir direto. Parabéns. Ah, e depois que comprar a escovinha dos senegaleses conta pra gente. Salve.

Paz & Amor

Carolina Daemon Oliveira Pereira disse...

Oi Thiago, seja bem vindo.
Ainda não consegui ir nos senegaleses da Lavradio, mas tá na agenda.

Rosangela Leite disse...

Carol,estou seguindo seu blog agora,muito bom,ótimo,adorei!!!

Erika Azevedo disse...

Miswak é utilizado por muçulmanos para higiene bucal. Meu ex marido utiliza-o desde criança, e foi pela primeira vez ao dentista aos 40 anos, pois achei absurdo ele nunca ter visitado um. E pasmem! Ele não tinha uma carie sequer... Eu tentei usa-lo mas eu nao me acostumei com o gosto.

Carolina Daemon Oliveira Pereira disse...

Oi Erica, valeu pelo seu depoimento. Vou compartilhar lá no face, fiz uma busca por "miswak" no google e achei muita informação, milhares de fotos e tradições. Bacana :-)