terça-feira, 28 de junho de 2011

Economia doméstica de gás para um inverno mais sustentável



Para reduzir o consumo de água e gás nos meses mais frios:


No aquecedor:
1. Regule, no mínimo a cada 2 anos, uma vistoria das instalações e dos aparelhos a gás. Desta forma, eventuais escapamentos e desgastes podem ser verificados, garantindo assim mais segurança e economia. Use sempre peças originais e novas. Solicite os serviços de assistência técnica autorizada do fabricante ou de empresas e profissionais habilitados;
2. Não use temperatura máxima do seu aquecedor sem necessidade. Para ajustar a temperatura do seu banho, use o botao de controle do aquecedor (quantidade de gás). Colocar o aquecedor no máximo e misturar água fria desperdiça água e gás;
3. No caso de aquecedores de acumulação (boiler a gás), procure programar o horário de banho de toda a família para evitar que o aquecedor permaneça ligado. Se for preciso que ele fique ligado ao longo do dia, coloque o termostato no nível mínimo;
4. Apague a chama do piloto imediatamente ao terminar seu banho, se o aquecedor não for automático. Assim você evita desperdícios e não põe sua segurança em risco;
5. Para sua segurança, quando não estiver usando o aquecedor, deixe fechado o registro geral de segurança e sempre o verifique antes de dormir ou ao sair de casa.

Acendendo o aquecedor na chama-piloto:
1. Primeiro, abra o registro de segurança e risque o fósforo. Depois, gire o botão até a posição piloto e acenda-o automaticamente. Vire até a temperatura desejada e abra a torneira de água quente. Depois, verifique se o queimador está totalmente aceso.
2. Em aquecedores com ignição por meio de eletrodos (velas), o acendimento deve ocorrer na primeira tentativa. Caso contrário, o gás será desperdiçado, havendo risco de explosão;

Acendendo sem chama-piloto (acendimento automático):
1. O queimador deve acender imediatamente quando a torneira de água quente é aberta. Caso isto não ocorra, substitua as pilhas ou verifique a ligação elétrica do aparelho;
2. As chamas do gás devem apresentar coloração azulada. A presença de tons amarelos indica que os queimadores estão sujos ou desregulados, ou seja, consumindo mais gás.


No fogão:
1. Procutre programar o horário das refeições para reduzir a necessidade de reaquecer os alimentos;
2. Tenha em mãos fósforos ou prepare-se para acionar o acendedor automático, antes de abrir o gás de um queimador;
3. Mantenha os queimadores limpos e regulados. A chama do fogo deve ter tom azulado. Se estiver com tonalidade amarelada, é sinal de que os queimadores estão sujos ou desregulados, o que aumenta o consumo de gás;
4. Limpe sempre seus queimadores com água e detergente, coloque-os de volta no fogão somente quando estiverem completamente secos e verifique se estão corretamente acoplados;
5. Use panelas com o tamanho adequado para a quantidade de alimentos que você irá cozinhar. Quanto maior o tamanho da panela, mais tempo o alimento levará para aquecer e maior será o consumo de gás;
6. Alimentos mais duros ou consistentes cozinham mais rápido se forem colocados previamente de molho;
7. Use o queimador do fogão com o tamanho adequado à panela;
8. Centralize sua panela no queimador e, assim que retirá-la, apague o fogo;
9. Use, sempre que possível e recomendável, panelas de pressão que cozinham em temperatura alta e, portanto, gastam menos gás.
Observação minha (Carol): só use panela de pressão se for de aço inox, esqueça o teflon
10. Tampe as panelas enquanto cozinha, isso aproveita melhor o calor que, simplesmente, se perde no ar se a tampa estiver aberta;
11. Ao cozinhar, regule a chama do fogão no mínimo, já que a potência máxima não garante o cozimento dos alimentos com maior rapidez. Fogo alto só queima o alimento;
Observação minha (Carol): se usa panelas de barro, vai precisar de fogo alto.
12. Prefira panelas com base larga e plana. Panelas com fundo arredondado podem tombar e também aumentam o consumo de gás;
13. Evite o transbordamento de líquidos sobre os queimadores. Além de entupir, eles podem apagar ocasionando uma situação de risco;
14. Use sempre que possível, o forno para assar ou esquentar mais de um alimento simultâneamente;
15. Evite abrir o forno com frequência enquanto ele estiver ligado. Além disso, sempre feche a porta do forno bem devagar para evitar o apagamento da chama.


Fonte: Folheto de distribuição gratuita da CEG
Na foto da plataforma, há uma chama que queima sem parar. Em toda plataforma é assim, essa chama é o gás não aproveitado e armazenado, que deve ser queimado para escape emitindo CO2. As reservas atuais serão exauridas pelos próximos 100 anos.


Mais informação:
Verão sustentável
Café da manhã de inverno
Festas juninas sustentáveis
O gás natural da Chapada dos Parecis
Consumo inteligente de energia no Verão
A casa sustentável é mais barata - parte 05 (eletrodomésticos retrô)
A casa sustentável é mais barata - parte 15: aquecedor solar de baixo custo a R$35,00

2 comentários:

MaFê Senger disse...

Oi, Carol,

mudando de mala pra saco (tô escrevendo aqui que não encontrei e-mail ou assemelhado), ainda naquele papo do 'juvenescimento que o Yoga causa':
* tem os praanaayaamas, que extendem o ciclo respiratório, paulatinamente. Quanto mais longa a respiração, mais longa a vida. Eu sempre esqueço de falar sobre a respiração, porque para mim isso é 'muito' óbvio.
* o corpo humano é e deveria continuar sendo um sistema auto-limpante. As práticas yogadas mantém esse sistema auto-limpante tinindo, e pra quem 'esqueceu como faz', o Yoga re-ensina. Sistema auto-limpante 'ligado', menos toxinas dentro, menos desgaste. Menor desgaste=menos bagunça=menos entropia=menos envelhecimento.

Sou 'prova viva' do 'desenvelhecimento', aparento 10 a 15 anos a menos do que tenho (depende da 'bondade' do peão). Todos os praticantes decentes de Yoga que conheço aparentam pelo menos 10 anos a menos que a idade biológica.
Agora, o 'duro' mesmo é o povo que não acredita nem vendo pra crer, vem me perguntar se eu uso botox, se eu faço musculação, e outras abobrinhas do gênero. (Ilusão, ilusão, caco de vidro que corta a mão.)

BeijOM,

Carolina Daemon Oliveira Pereira disse...

Engraçado vc aparecer falando sobre isso. Estou com 35, falo 36 em outubro e tenho me olhado no espelho e me achado tão cansada. Esse ano, apareceram tantos cabelos brancos, logo eu que não tinha nenhum... Fiquei pensando em como toquei o barco, passei meus cremes orgânicos, comi direito, bebi muita água, apliquei meu reiki, mas faltava alguma coisa... Estou seguindo teus blogs, o da Yoga e do Flamenco, me identifiquei muito com o que vc escreveu no blog da Sonia sobre sentir dor no corpo de ficar sentada, em pé, etc.
Obrigada mesmo, vou atrás!