domingo, 5 de junho de 2011

A casa sustentável é mais barata - parte 11 (irrigação por gotejamento)

Irrigação por gotejamento é uma técnica israelense desevolvida para evitar a perda que o processo de irrigação por aspersão não controla. Na irrigação por aspersão, a infraestrutura demandada é maior, mais cara e há o problema de perda por evaporação de até 60% da água aspergida em casos de climas quentes.
De cada 100lts aspergidos numa cultura agrícola do sertão em sol das 12hrs, só 40lts podem conseguir chegar ao solo e atingir seu objetivo, os outros 60lts evaporam durante o trajeto. Um desperdício desnecessário em locais onde muitas vezes não há nem saneamento básico.

Inicialmente desenvolvida para grandes áreas de cultivo, a irrigação por gotejamento pode e deve ser aplicada à propriedades menores e até vasos, permitindo uma horta caseira a quem se ausenta de casa por longo período.

Seguem os exemplos:

Com pet em vasos e canteiros de jardins:

1. Lave garrafas plásticas sem deixar resíduos do conteúdo original. Feche bem as garrafas com as tampas.



2. Segure o parafuso com o alicate e esquente-o na boca do fogão até ficar avermelhado.



3. Com muito cuidado, faça um pequeno orifício no centro das tampinhas. Do mesmo modo faça dois ou três furos no fundo de cada garrafa. Eles serão necessários para que o ar entre na garrafa e a água saia pelo furo na tampa.



4. Prenda cada garrafa em uma estaca ou varinha com fita adesiva. Coloque uma das extremidades da varinha na mesma altura do fundo da garrafa. Assim, sobrarão vários centímetros de varinha do lado do gargalo da garrafa.




5. Encha cada garrafa com água e enfie na terra do vaso ou no solo junto com a estaca, a cerca de 10 cm do caule de cada planta que você quiser regar.



6. Controle o fluxo da água que cai sobre cada planta. Se achar que está muito lento, aumente o orifício da tampa.


 
 
Outra opção, o bico Petgota da Aquavitta:
 
 

Outro "faça você mesmo" - Com pet em áreas maiores por evapotranspiração, ideal para hortas urbanas:






Vantagens:
Eficaz no controle da Dengue;
Economia de Água;
Eficiência na Adubação;
Reutilização da Garrafa Pet;
Eficiência no Cultivo;
Mantém a umidade por longo período;
Contribui para a preservação do meio ambiente. 



Para áreas maiores e cultivos agrícolas em geral, ideal para a agricultura familiar:
 
Enquanto os métodos de irrigação por superfície baseiam-se na irrigação de toda a superfície do campo e a irrigação por aspersão deixa as plantas úmidas e ocasiona escoamento, a irrigação por gotejamento é melhor controlada. A água é vagarosamente fornecida a uma área específica, próxima às raízes da planta, por uma rede de gotejadores.
 
 
Apesar do nome, esses pequenos orifícios - do tamanho de uma pequena moeda - não ficam gotejando, pendurados acima das plantas, eles são distribuídos ao longo do solo. Ligados a uma fonte apropriada de água por uma mangueira alimentadora principal, eles fornecem uma vazão lenta e permanente de água. Uma alternativa para a irrigação por gotejamento é a cinta de gotejamento, que nada mais é do que uma extensão de mangueira com gotejadores embutidos.


Como a mangueira de irrigação por gotejamento pode ser adaptada a quem não pode manter uma estrutura de bombas de controle de saída de água:
1. Adote uma cisterna (ou waterwall tank) de captação de águas pluviais ou de reúso de águas cinzas;
2. Acople uma mangueira convencional à torneira de saída;
3. Fure a mangueira com uma faca serrilhada aquecida, mantendo distância de 2cm entre os furos;
4. Espalhe a mangueira pelo jardim-horta-pomar quando precisar, mantenha a mesma enrolada normalmente quando não necessária.
5. Para estruturas maiores, reveja a necessidade de um sistema de energia solar para aumentar sua economia e autonomia.


Fontes:
Comunidade Bem Simples
UOL how stuff works
Aquavitta
 
 
Para captação de águas pluviais e reúso de águas cinzas da lavanderia:
A casa sustentável é mais barata - parte 06 (captação de águas pluviais)
A casa sustentável é mais barata - parte 09 (lavanderia)
A casa sustentável é mais barata - parte 20 (reuso de águas cinzas do banho para o sanitário)

 
 
Mais informação:
Chinampas
Arquitetura Inteligente para Sanitários.
Pia cheia de louça suja não é problema, é solução
A casa sustentável é mais barata - parte 21 (espiral de ervas, torres e pirâmides de cultivo)

3 comentários:

Mariana Castrillon disse...

Olá Carol
Outra opção muito barata de gotejamento é feita assim: dirija/ande por aí procurando no lixo galoes de 10l de água com torneirinhas(como estes: http://www.imigrantesbebidas.com.br/bebida/images/products/full/2898_Agua_Mineral_Crystal_Spal_Sem_Gas_10_L.jpg). Aumente o furo superior para encher o galao de agua mas depois tampe com uma redinha ou tecido (xô dengue). Posicione o galão perto da planta e abra beeeeem devagar a torneirinha para só pingar. Funciona que é uma beleza - e é de graça!

Carolina Daemon Oliveira Pereira disse...

Oi Mariana,
vejo sempre vc pelo Face e fico feliz de vê-la por aqui também.
Obrigada pela sugestão, mas só tomo a liberdade de sugerir que reduza o consumo de água mineral industrializada, dê uma olhada nos links abaixo:
http://caroldaemon.blogspot.com/2010/10/historia-da-agua-engarrafada.html
.
http://caroldaemon.blogspot.com.br/2010/07/nestle-mata-agua-mineral-em-sao.html


Abs,
Carol

Mariana Castrillon disse...

Oi CArol, só vi seu cometário hoje! Eu NUNCA compro essas águas (não confio e não aprovo). Mas moro perto da Unicamp, então elas continuam "brotando" nas lixeiras das quitinetes que têm aqui perto de casa... por isso sugeri que o pessoal coletasse as garrafas dessa forma - procurando no lixo :)
Abraços e parabéns mais uma vez pelo blog!