domingo, 25 de abril de 2010

Agricultura Biodinâmica

Toda agricultura biodinâmica é orgânica, mas nem toda forma de cultivo orgânico pode ser considerada biodinâmica.

A biodinâmica segue os preceitos orgânicos de banimento de todo e qualquer composto sintético - excluindo adubos, fertilizantes, pesticidas, herbicidas, hormônios de crescimento, além de sementes transgênicas, mas aplica e defende técnicas antroposóficas e até ciclos lunares. Segundo a Associação Biodinâmica, seus compostos são dinamizados a partir de plantas medicinais, esterco e silício (quartzo), que são envoltos em órgãos animais, enterrados no solo e submetidos às influências da Terra e de seus ritmos anuais. O uso da palavra "dinamizadores" me lembrou automaticamente a Homeopatia e realmente o uso dos substratos de origem orgânica, é mais fundamentado na energética do que na bioquímica, como acontece com os orgânicos.

Ainda não há uma posição oficial sobre os benefícios do alimento biodinâmico, mas já existe uma imensa polêmica acerca dos vinhos produzidos respeitando esses preceitos.

"Não é bruxaria, é energia":
O método tradicional é o mais comum, o modo antigo, onde os vinicultores usam todos os recursos para produzir um bom vinho. Esperamos que usem os recursos químicos com sabedoria. É a melhor forma de reagir aos caprichos da natureza.

O vinho orgânico está em alta e exige que o produtor use apenas métodos naturais de produção, sem a intervenção de fertilizantes, agrotóxicos ou qualquer outra ajuda química. Para ter um selo de vinho “orgânico”, as restrições são muito duras e os produtores acabam desistindo do método e do selo, ao longo da produção.

O vinho biodinâmico não tem nada haver com o orgânico e está associado a cuidados especiais com a saúde da vinha através dos ciclos da Lua, com aplicações de “sílica” nas vinhas (um tipo de sal) e muitos outros cuidados estranhos. Tratando a vinha como um organismo vivo, quase como uma pessoa, em contacto com a natureza. Foi criada por Rudolf Steiner em 1924. Um produtor biodinâmico de sucesso é Alvaro Palácios, o grande responsável pelo desenvolvimento da região do Priorato na Espanha. Eu não sou especialista, mas pelo que estudei na técnica biodinâmica o produtor usa recursos da natureza para tratar e cuidar da videira, como por exemplo plantar rosas entre as videiras para servir de alarme contra pragas. Colheita manual e uso de animais são práticas desse sistema, que parece muito antigo, mas na verdade hoje é o mais moderno.

Mais informação sobre os vinhos biodinâmicos em "Sem trator nem pesticida".



Ainda sobre a Biodinâmica, no Planeta Orgânico, encontramos que "de acordo com esta corrente, a saúde do solo, das plantas e dos animais dependem da sua conexão com as forças de origem cósmica da natureza. Para restabelecer o elo de ligação entre as formas de matéria e de energia presentes no ambiente natural, é preciso considerar a propriedade agrícola como um organismo, um ser indivisível. Através do equilíbrio entre as várias atividades (lavouras, criação de animais, uso de reservas naturais), busca-se alcançar maior independência possível de energia e de materiais externos à fazenda. Este é o princípio chamado de "auto-sustentabilidade", que vale tanto para a agricultura biodinâmica como para todas as outras correntes da Agroecologia."


No Planeta Sustentável, outra produção biodinâmica é abordada, vinhos!

A onda dos orgânicos começa a reverberar nas taças de vinho de produtores e apreciadores da bebida no mundo todo. Na França, um grupo autointitulado "produtores de vinhos naturais" apregoa a não-intervenção absoluta no manejo das parreiras e na elaboração dos vinhos. Não usam química no cultivo e, em vez do dióxido de enxofre, cultivam leveduras para incentivar a fermentação. 

Nicolas Joly, especialista francês em biodinâmica e autor de Vinho, do Céu à Terra, afirma que a casca das uvas possui conservantes naturais capazes de proteger a bebida. No Brasil, pesquisa realizada em 2009 pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) revelou que 56% das amostras de uvas coletadas no país apresentavam agrotóxicos acima do permitido. 


De olho nesses dados, a Vinícola Lídio Carraro, de Bento Gonçalves (RS), promete, para novembro, o lançamento das primeiras garrafas naturais brasileiras. "A tarefa não é fácil", afirma Patrícia Carraro, uma das proprietárias. "As uvas pegam doenças muito facilmente. Sem defensivos, podem estragar antes do tempo, adoecer. Tentamos controlar a técnica para ter vinho orgânico de qualidade no mercado." 

O afamado crítico de vinhos do The New York Times, Eric Asimov, vislumbra que a bebida ao natural pode revolucionar a viticultura. "A era dos orgânicos contribuiu para melhorar a qualidade e o sabor da comida. O mesmo pode ocorrer com os vinhos." 



Sobre a Biodinâmica, no Wikipedia tem um tom um pouco marketeiro, mas vale dar uma lida:
A Biodinâmica quer lembrar todos os homens que: "A Agricultura é o fundamento de toda cultura, ela tem algo a ver com todos".
O ponto central da Agricultura Biodinâmica é o Ser Humano que conclui a criação a partir de suas intenções espirituais baseadas numa verdadeira cognição da Natureza.
Esse quer transformar sua fazenda ou sítio em um organismo em si concluso e maximamente diversificado; um organismo que a partir de si mesmo for capaz de produzir uma renovação. O sítio natural deve ser elevado a uma "espécie de individualidade agrícola".
O fundamento para tal é a integração de todos os elementos ambientais agrícolas como culturas do campo e da horta, pastos, fruticulturas e outras culturas permanentes, florestas, sebes e capões arbustivos, mananciais hídricas e várzeas etc. Caso o organismo agrícola se ordene em volta desses elementos, nasce uma fertilidade permanente e a saúde do solo, das plantas, dos animais e dos seres humanos.
A partida e a continuidade desse desenvolvimento ascendente da totalidade do organismo-empresa é assegurado pelo manejo biodinâmico dos tratos culturais agrícolas e do uso de preparados apresentados pela primeira vez por Rudolf Steiner durante o Congresso de Pentecostes. Trata-se de preparados que incrementam e dinamizam a capacidade intrínseca da planta a ser produtora de nutrientes, seja por mobilização química, transmutação ou transubstanciação do mineral morto ou por harmonização e adequação na reciclagem das sobras da biomassa produzida. Preparados que simultaneamente apóiam a planta a ser transmissor, receptor e acumulador do intercâmbio da Terra com o Cosmo.
Adubar na biodinâmica significa, portanto, aviventar ou vivificar o solo e não apenas fornecer nutrientes para as plantas.
A única preocupação que devemos ter é o que fazer para que isso aconteça. Nesse caso é possível abster-se de tudo que hoje em dia parece ser imprescindível. Na Agricultura Biodinâmica não se usam adubos nitrogenados minerais, pesticidas sintéticos, herbicidas e hormônios de crescimento etc. A concepção do melhoramento biodinâmico dos cultivares ou das raças está em irrestrita oposição à tecnologia transgênica. A ração para os animais é produzida no próprio sítio ou fazenda e a quantidade dos animais mantidos está em relação com a capacidade natural da área ocupada.
O agricultor biodinâmico está empenhado em fazer somente aquilo pelo qual ele mesmo pode responsabilizar-se, a saber, o que serve ao desenvolvimento duradouro da "individualidade agrícola". Isso inclui o cultivo e a seleção das suas próprias sementes como também a adaptação e a seleção própria de raças de animais. Além disso, significa uma orientação renovada na pesquisa, consultoria e formação profissional.
O agricultor biodinâmico aprende, dentro do processo de trabalho, a ser ele mesmo um pesquisador, aprende a participar e transmitir sua experiência a outros e formar dentro do seu estabelecimento um local de formação profissionalizante para gerações vindouras.
Uma renovação desta natureza desperta o interesse das pessoas que vivem nas cidades. Elas ligam-se com esta ou aquela fazenda ou sítio, apóiam e ajudam como podem, tornando-se fieis fregueses. Elas colaboram na formação de mercados regionais tornando-se como associados solidários mútuos. Há iniciativas novas de importância fundamental em toda parte para que a Agricultura possa enfrentar com sua autonomia regional a globalização do mercado mundial. Agricultura não é somente profissão para ganhar dinheiro, mas é principalmente encargo de vida, é vocação.



O mais importante nessa discussão toda, é verificar se o alimento orgânico, biodinâmico ou não, é certificado pela ABIO, IBD ou qualquer das certificadoras apresentadas na imagem acima.
E já existem lojas vendendo os produtos de cultivo biodinâmico a granel, especialmente o arroz integral.



Mais informação:
Hidroponia x Agricultura Orgânica
Como comprar e reconhecer produtos orgânicos
Slow Tea: chás e especiarias orgânicos e biodinâmicos
“O veneno está na mesa 1 e 2” e "Nuvens de Veneno"
Tudo que você queria saber sobre orgânicos, mas não tinha uma nutricionista para peguntar

Nenhum comentário: