domingo, 21 de junho de 2009

Castanha do Pará



A Castanha do Pará, além de deliciosa, é rica em selênio que combate os radicais livres, óleos vegetais de excelente qualidade e ainda é a QUARTA maior fonte de proteína encontrada.

As 3 primeiras fontes de proteína são: carne bovina, algas marinhas e amêndoas. Peixes, ovos, soja e leite, tradicionalmente associados à proteína, amargam do sétimo lugar para trás.
100gr de Castanha do Pará contém 17gr de proteína.

Da mesma forma que o leite de coco é feito em casa facilmente, a castanha do pará também rende um leite surpreendentemente gostoso.

Você deixa 6 castanhas do pará de molho em meio litro de água durante uma noite toda na geladeira. No dia seguinte, bate tudo no liquidificador e coa (opcional), não precisa nem ferver.

Esse leite vegetal pode ser feito igualmente com amêndoas e castanhas de caju, aplica-se a qualquer receita onde levaria leite tradicional, como mousses, pudins, e até strogonoff.

Compro a granel no empório e uso muito batido com banana, aveia e canela, adoçado com melado ou passas - rende uma vitamina deliciosa e ideal para forrar o estômago antes de viagens longas. O segredo para ficar bem grossinha é adicionar o dobro de aveia do que seria usado com leite convencional.

O bagaço residual da coagem pode ser totalmente aproveitado em biscoitos, bolos e até no Panetone integral de banana. Se gostar de sentir o bagaço no leite vegetal, deixe sem coar e junte mais água para diluir um pouco.

Para fazer um leite de castanhas naturalmente adoçado, deixe um punhado de passas claras de molho, junto com as castanhas. No dia seguinte, bata tudo junto, coe e beba.
O bagaço residual, misturado à aveia e assado, vira um cookie.

Comprando castanhas, dê preferência às orgânicas, não são pulverizadas com inseticida.


Leites vegetais, à exceção da soja, são os substitutos perfeitos ao leite de vaca.
Leite de vaca é ótimo, para bezerros.
Lembre sempre que o homem é o único animal que mama a vida toda e mama até de outras espécies.

O leite de castanhas caseiro é o substituto perfeito para o leite de vaca, sua gordura vegetal é excelente do ponto de vista nutricional, para lubrificar os intestinos e ajudar a manter a hidratação e oleosidade original da pele e cabelos. Essa gordura boa, além de rica em anti-oxidantes, é fundamental para metabolizar todas as vitaminas lipossolúveis e protege nossas artérias, ao contrário de todos os derivados animais.

Outros leites vegetais caseiros:
Leite de coco
Leite de arroz
Leite de pinhão
Leites Vegetais x Leite animal




Para quem adora manteiga de amendoim, veja como fazer também uma manteiga caseira de castanha do Pará com Huile de noix francês.




Receita de Pavê Integral de Iogurte Orgânico com Castanha do Pará
Não tem ciência, é daquelas que a gente faz de olho. Basta quebrar muitos biscoitos integrais, adicionar castanhas do Pará grosseiramente esmagadas, cobrir com qualquer geleia ou compota caseira sem açúcar ou feita em rapadura-melado, juntar mais melado se a geleia caseira for mais leve (como a da foto) e fazer uma terceira camada com iogurte. Algumas variações levam frutas picadas e especiarias, mas a receita base são apenas essas 3 etapas. Quem tiver uma garrafa de pressão para chantili, pode fazer o delicioso e sofisticado Chantilly de iogurte







Com manga fatiada por cima, opcional.






Sem fruta, com canela







As fotos do pavê são minhas e originais da postagem 2 anos sem forno e fogão e as da castanha do Pará são do portal Revista Pará+


14 comentários:

ECO-CONSCIÊNCIA disse...

Valeu pela dica Carol, com certeza, muito útil.

Namaskar.

Flávio Vieira disse...

Oi Carol! Obrigado pelos elogios, pelas visitas constantes e pelas dicas. Muito boas! Parabéns pelo seu blog! Beijo!

Daniel "Gargula" Braga disse...

Que receita boa! Vou experimentar!

Carol Daemon disse...

Olá rapazes, os leites vegetais são sempre uma boa - no mínimo uma opção mais gostosa e saudável que o leite de soja, que só faz mal e é muito ruim.

Tb rolam umas receitas fáceis de patê com o bagaço residual, aproveitem para impressionar:
http://caroldaemon.blogspot.com/2009/06/pates-de-castanhas-e-amendoas.html

anny-linhaozzy disse...

Carol:
Penso que descobri um tesouro que é o seu blog.
Tantas receitas marvilhosas.
Vou fazer esta hoje, quero dizer amanhã. Vou deixar a castanha de moho hoje.

Até mais!
Anny

Carol Daemon disse...

Oi Any, que bom!
E leite de castanha do Pará, deu certo?
abs

Ti Oliveira disse...

Oi Carol!Onde compra suas coisas orgânicas?A castanha é orgânica?Q empório é esse?
brigada querida!bjao

Carol Daemon disse...

Oi Ti, as castanhas não são orgânicas, infelizmente.
Quase tudo que eu compro, é no empório a granel - normalmente são empórios árabes. Aqui no RJ, o mais popular é a Casa Pedro (tem site).
Tudo que vc possa imaginar a quilo (temperos, grãos, especiarias, condimentos, nozes e castanhas, frutas secas, azeitonas de todo os tipos, cogumelos secos e em conserva, queijos finos, vinhos, melado, rapadura, manteiga de garrafa...). É muito cômodo, não vendem nada perecível e entregam em casa.
Para vc ter uma idéia, o saquinho de 30gr de orégano no supermercado custa o mesmo do que 1kg do mesmo orégano no empório. Eu nem vou mais ao mercado, que é para não ficar com raiva.
Quando preciso comprar frutas e verduras, vou à feira de orgânicos próxima à minha casa e ainda aproveito para almoçar por lá.
Nunca vi castanhas para vender na feirinha, então compro no empório da comum mesmo.
Um dos meus marcadores é "feira", lá tem link para todas as feiras orgânicas do país.
Fiz um post tb sobre canela, dê uma pesquisada, tb falo do empório por lá.
grande abraço e pergunte tudo, é por aí mesmo :-)

Ti Oliveira disse...

ô Carol, vc é mt querida e mt generosa tbm, isso é uma coisa mto bonita!
Poisé , moro no guarujá, tenho cada vez mais me informado sobre como mudar meu estilo de viver, comer...mas tenho visto que precisarei de ir à sampa com alguma frequencia, pra poder trazer estas coisas de lá..lá tem empórios, e quero,cada vez mais, produzir td em casa e não usar mais quase nada sdo supermercado...
ei,teno um filhotinho de um aninho, e tenho um blog, falo um pouco sobre papinhas qfaço pra ele tbmm..se puder dá uma cehgadinha lá, vai ser uma imensa honra.Se tivesres algo pra sugerir, me diga q ficareim feliz!beijo enorme no coração Ti

www.casadeumnenem.blogspot.com

Carol Daemon disse...

Oi Ti, vc não precisa ir a um grande centro, empórios são coisas muito populares. Imagino que em SP, a palavra empório remeta a algo sofisticado e frequentado por chefs, amantes de alta gastronomia... Nada disso, antigamente os armazens e mercearias eram assim, os "secos e molhados" tb. Quando falei em vinho, me referi aos de garrafão. Tente verificar "empórios cerealistas", são lugares simples, entupidos de gente, com os grãos (e especiarias) dispostos em grandes barris, vende-se a granel. Toda cidade tem, até no interior. Imagino que não tenha tanta variedade, como shiitake seco, mas já quebra teu galho com o arroz integral, grão de bico, tapioca, rapadura...
Se fosse chique, não seria barato :-)

Atente que antigamente, só se comprava assim. A fruta na feira, a carne no açougue, o peixe na peixaria (ou cooperativa dos pescadores), o frango na granja e o "resto" (que é basicamente tudo), na mercearia. A quilo, vc é quem escolhia o quanto precisava. Eu sou bisneta de um português dono de mercearia, minha avó (a filha mais velha) ficava no caixa e dava escondido ameixa seca para os irmãos mais novos - contava ela que a ameixa ficava num grande vidro no balcão, para se vender a granel, assim como azeitonas, tremoços, castanhas...
Foi a cultura do hipermercado que padronizou a oferta, monopolizou a produção e entupiu o mundo de embalagem. Até manteiga fresca comprava-se no balcão do armazém.

Olha, aqui seguem os produtores orgânicos da tua cidade:
http://www.planetaorganico.com.br/qvestsp.htm

bjs e vou lá na casa do neném, sim - é só sobrar um tempinho

Laura disse...

Olá, Carol
Tenho um netinho lindo que completa nos próximos dias 1 aninho.Bem, mas o que eu gostaria de saber de V. é se podemos substituir as mamadeira de de NAN(leite em pó) pela receita de castanha do Pará na alimentação do bebê. Obrigada e um grande abraço de uma avó preocupada com a saúde do neto muito querido.Laura

Carolina Daemon Oliveira Pereira disse...

Oi Dona Laura, parabéns pelo netinho.
Em tese, o ser humano só deve mamar na própria mãe, somos os únicos mamíferos da face da Terra que mamam a vida toda e ainda de outras espécies. Os dentes crescem e mostram que aquele filhote, seja de que espécie for, está apto então a comer sólidos e parar de mamar - até pq vai machucar a mãe com os dentinhos. Crianças devem mamar até 6 meses direto do peito exclusivamente e podem continuar tranquilamente até os 2 anos complementando a alimentação a ser apresentada paulatinamente. Se seu neto já passou dos 6 meses e está até próximo de 1 aninho, deve inclusive restringir o consumo de leite de vaca, como todo nós, por ser alergênico e adaptado em termos de hormônios e gorduras à outro filhote, um bezerrinho.
O leite de coco também é uma excelente opção, há a receita caseira aqui no blog.
E caso vocês precisem dar leite à criança, fazer em forma de iogurte caseiro ou orgânico é o ideal, pois os lactobacilos naturais ajudam na digestão evitando formação de muco e gases.
Espero ter ajudado, boa sorte com sua família
Carol

Anônimo disse...

Olá, gostaria de "testemunhar" ehehe.. q eu fiz o leite de castanha conforme a receita e é muito muito bom!!! batido com uma banana e adoçado com stévia, dá uma vitamina muito refrescante! semcontar que é leve.. eu também estou tentando abolir o leite de vaca, e essa alternativa é muito interessante, fácil e saborosa!
Estou já repassando pras minhas amigas! E vou testar também, as outras receitas do blog, q parecem ser igualmente saborosas! Parabéns pelo blog!!
Maria Fernanda

Carolina Daemon Oliveira Pereira disse...

Oi Maria Fernanda,
linkei na postagem outros leites vegetais, como arroz, pinhão e coco.
Esse leite de castanhas tb pode ser feito em amêndoas e nozes, fica delicioso. Ou adoçado com passas claras deixadas de molho e batidas junto com as castanhas, vale provar.

Eu sou suspeita, adoro fazer esses leites bem grossinhos e então congelar, para tomar como sorvete!

Abs e apareça,
Carol